O Social em Questão - Revista do Departamento de Serviço Social PUC-Rio - Página inicial
Rio de Janeiro, 20/11/2019
ISSN 1415-1804 (Impresso) | ISSN 2238-9091 (Online)
Ano 22, n. 45 - set.-dez./2019

Edição


Seção livre: A práxis “integral” de Gramsci frente ao atual processo de desintegração

Giovanni Semeraro

The “integral” praxis of Gramsci facing the current process of disintegration

Ao chamar a atenção sobre a conexão do conceito de “práxis” com “integral”, adjetivo recorrente nos escritos de Gramsci, neste texto resgata-se uma proposta de sociedade que combate toda forma de mutilação e desintegração humana, social e ambiental operada pela mais destruidora ofensiva desferida pelo ultraliberalismo, que concentra um inaudito poder econômico, militar e midiático e combina de forma letal pilhagem financeira, destruição das instituições públicas, fundamentalismo religioso e Estado policial. Em contraposição com este processo que atomiza, descarta e aniquila, nos escritos de Gramsci se evidenciam os elementos que apontam para a necessidade de inaugurar “uma nova fase da história humana” e a proposta concreta de criar uma nova civilização construída pelo protagonismo das classes populares que almejam uma concepção integral de mundo e lutam pelo desenvolvimento de todas as componentes e potencialidades do ser humano. Desta forma, a “práxis integral” desenhada por Gramsci adquire tanto mais atualidade frente ao quadro de degradação que golpeia o Brasil e aponta horizontes para enfrentar as chocantes desigualdades com a realização da democracia “integral” que passa pela socialização do poder econômico, politico e cultural e instaura a efetiva soberania do poder popular.

Palavras-chave
Gramsci; Práxis; Formação integral.

  

Title: The “integral” praxis of Gramsci facing the current process of disintegration

Warning about the connection between the concept of “praxis” and the term “integral”, a recurrent adjective in Gramsci writings, this text recovers a project of society that fights against all forms of mutilation and human, social and environmental disintegration, operates by ultraliberalism, which concentrates unprecedented economic, military, and media power and combines, in a lethal manner, financial plunder, destruction of public institutions, religious fundamentalism, and police state. In contrast to this process that atomizes, discards and annihilates, Gramsci’s writings highlight the elements that point to the need to inaugurate “a new phase of human history” and the concrete proposal to create a new civilization built by the role of the popular classes which aim at an integral conception of the world and strive for the development of all the components and potentialities of the human being. By this mean, the “integral praxis” designed by Gramsci is up-to-date in face of the degradation, that strikes Brazil and points out horizons to face the shocking inequalities with the realization of an “integral” democracy, that passes through the socialization of economic, political and cultural, and establishes the effective sovereignty of popular power.

Keywords
Gramsci; Praxis; Integral formation.




Seção livre: A práxis “integral” de Gramsci frente ao atual processo de desintegração

LICENÇA CREATIVE COMMONS

Creative Commons Esta obra está licenciada com uma licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.