O Social em Questão - Revista do Departamento de Serviço Social PUC-Rio - Página inicial
Rio de Janeiro, 27/11/2020
ISSN 1415-1804 (Impresso) | ISSN 2238-9091 (Online)
Ano 23, n. 48 - set.-dez./2020

Edição


Seção Livre: Processos sociais e vulnerabilidades na saúde: comportamento da infecção por zika vírus

Lorena Sampaio Almeida, Letícia Alves de Araújo, Ana Lídia Soares Cota e Diego Freitas Rodrigues

A infecção por Zika vírus (ZIKV) é considerada de alta complexidade, com 215.319 casos notificados como prováveis no Brasil em 2016, ano da descoberta do vírus no território, sendo que Alagoas possuiu no mesmo período 6.874 casos prováveis. Devido esse número elevado, este artigo tem como objetivo avaliar o comportamento dos casos de infecção por ZIKV na Região Metropolitana de Maceió (RMM) no período de fevereiro de 2016 a fevereiro de 2017 e associar os indicadores sociodemográficos e ambientais com a taxa do agravo. Para isso, foi realizado um estudo quantitativo com delineamento ecológico transversal, cuja unidade de análise foi a notificação dos casos de infecção por ZIKV na RMM, com seus indicadores sociodemográficos e de saúde ambiental. A análise de dados ocorreu através da estatística descritiva e analítica. Os testes estatísticos utilizados foram a Correlação de Pearson, a Correlação de Spearman e os testes Mann-Whitney e Wilcoxon. A incidência de infecção por ZIKV relaciona-se ao tamanho da população, ao déficit de coleta de Resíduos Sólidos Urbanos (P=0,059), municípios com mais residências que utilizam fossas rudimentares, possuem, em média, maior número de casos, a incidência também relaciona-se à pobreza em geral, municípios com Produto Interno Bruto per capita mais baixo apresentam maiores índices de infecção. Assim, conclui-se que fatores ambientais e demográficos influenciam na incidência de infecção por ZIKV.

Palavras-chave
Zika Vírus; Saúde Pública; Região Metropolitana de Maceió.

  

Title: Social processes and vulnerabilities in health: behavior of infection by zika virus

Zika virus (ZIKV) infection is considered to be highly complex, with 215,319 cases reported as probable in Brazil in 2016, the year of the discovery of the virus in the territory, and Alagoas had in the same period 6,874 probable cases. Due to this high number, this article aims to evaluate the behavior of cases of ZIKV infection in the Metropolitan Region of Maceió (RMM) from February 2016 to February 2017 and to associate sociodemographic and environmental indicators with the rate of the disease. For this, a quantitative cross-sectional study was carried out, whose unit of analysis was the notification of cases of ZIKV infection in RMM, with its sociodemographic and environmental health indicators. Data analysis occurred through descriptive and analytical statistics. The statistical tests used were Pearson Correlation, Spearman Correlation and Mann-Whitney and Wilcoxon tests. The incidence of ZIKV infection is related to the size of the population, the collection deficit of Urban Solid Waste (P = 0.059), municipalities with more homes that use rudimentary pits, have, on average, a higher number of cases. is related to poverty in general, municipalities with lower per capita Gross Domestic Product have higher rates of infection. Thus, it is concluded that environmental and demographic factors influence the incidence of ZIKV infection.

Keywords
Zika virus; Public health; Metropolitan region of Maceió.




Seção Livre: Processos sociais e vulnerabilidades na saúde: comportamento da infecção por zika vírus

LICENÇA CREATIVE COMMONS

Creative Commons Esta obra está licenciada com uma licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.